Comunicação

Nanoinfluenciadores: os novos favoritos do marketing de influência

9 de março de 2022

Mulher com celular na mão em foto do Instagram

Recentemente, a gente mostrou no nosso Instagram quanto custa fazer um único post nos maiores perfis do Insta, como o do Neymar, da cantora Ariana Grande ou do ator Caio Castro. O valor passa da casa dos MILHÕES, o que muitas vezes acaba sendo um obstáculo para os anunciantes fazerem uma parceria com essas mega celebridades.

No caminho contrário temos quem aposta nos chamados nanoinfluenciadores, usuários de redes sociais que possuem menos seguidores e que acabam se relacionando com um nicho específico. Por conta dos valores mais acessíveis e maior engajamento que esse criador de conteúdo tem com o público, essa pode ser uma ótima estratégia de marketing de influência para as marcas aproveitarem.

A BTA preparou esse artigo com tudo que você precisa saber sobre os nanoinfluenciadores, além de te mostrar como a sua empresa pode usar essa estratégia para se conectar com o público e gerar mais vendas. Bora lá?

 

O QUE SÃO NANOINFLUENCIADORES?

Diferentemente dos grandes creators, os nanoinfluenciadores são os usuários de redes sociais que possuem entre mil e 10 mil seguidores. Embora possuam uma audiência pequena, ela é ativa e bem engajada com o influenciador, já que ele vai abordar conteúdos mais direcionados.

O jornal britânico The Guardian nos dá uma ótima definição do que são os nanoinfluenciadores: “Cidadãos digitais perfeitamente comuns, com menos de mil seguidores, que estão sendo cortejados por sua influência”.

Vivemos em um período no qual queremos nos identificar com pessoas reais em vez de celebridades perfeitas e inalcansáveis. Diversas marcas colocam esse discurso em prática, como a Leite Moça, que trocou a sua tradicional embalagem com a camponesa por seis brasileiras reais, e a premiadíssima campanha “Retratos da Real Beleza”, da Dove.

A proximidade com o influenciador conta muito também, pois damos mais atenção às opiniões de quem a gente gosta e se identifica, certo? Esses são dois pontos bastante positivos para os nanoinfluenciadores, que espelham mais a realidade do que os grandes artistas.

O Influency.me, uma plataforma especializada em marketing de influência, traz pra gente uma classificação bem legal dos influenciadores a partir do número de seguidores que eles têm. Dá uma olhada:

 

Classificação de influenciadores de acordo com a faixa de seguidores que possuem.

 

VANTAGENS DOS NANOINFLUENCIADORES PARA A SUA MARCA

A parceria com nanoinfluenciadores pode ser extremamente positiva para a sua marca. Afinal, é possível alcançar o seu público-alvo com mais assertividade, o que ajuda a conquistar leads e gerar mais vendas.

Segundo o CMS Wire, o engajamento médio do público com os nanoinfluencers é de 8,7%, enquanto que com os megainfluencers, aqueles que possuem mais de um milhão de seguidores, essa métrica já cai para apenas 1,7%.

Além disso, os nanoinfluencers possuem outras vantagens:

  • São bem mais baratos quando comparados com artistas mais renomados;
  • É possível contratar vários nanoinfluenciadores ao mesmo tempo para a sua campanha, por conta dos valores mais baixos;
  • Gera uma campanha mais assertiva, devido ao engajamento do público com o influenciador;
  • A marca possui um caminho aberto para discutir mais possibilidades de estratégias e pagamento;
  • A comunicação da marca acaba se tornando menos agressiva e “apelativa”, pois constrói um relacionamento mais persuasivo e próximo com o público por meio da figura do nanoinfluenciador.

 

NANOINFLUENCIADORES E MEGAINFLUENCIADORES: QUAL A MELHOR ESCOLHA?

O que é melhor: fazer um ou poucos posts com mega celebridades ou escolher um grupo de usuários mais nichados e com menos seguidores para participar da sua campanha? Não há resposta certa para essa pergunta, tudo depende da estratégia da sua marca.

É legal lembrar que os nanos custam bem menos que os mega, o que pode ajudar a sua empresa a contratar mais influenciadores. Algumas marcas inclusive trabalham com os dois tipos de influencers. Por isso, é bem importante planejar a sua campanha para então definir o que será feito e com quem.

Aqui, vale o que gostamos muito de falar: no marketing digital tudo é teste – se a sua empresa nunca trabalhou com o marketing de influência, por exemplo, um bom primeiro passo pode ser utilizar os nanoinfluenciadores e acompanhar o desempenho da sua campanha com a particpação deles.

Se você quiser saber mais sobre estratégias de parcerias, não deixe de conferir o nosso post sobre os embaixadores de marca!


óculos de realidade virtual escrito metaverso nele

Enquanto algumas empresas deram seus primeiros passos no e-commerce durante a pandemia, já temos empresas se aventurando no utópico metaverso, tido como o futuro das relações humanas e…